info
Mira
line
foto Mira

Mira pertence administrativamente à Região Centro (NUT II), mais concretamente ao distrito de Coimbra. Esta região no quadro geográfico nacional localiza-se na faixa litoral entre as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Do ponto de vista da actual organização da região centro, o concelho de Mira encontra-se integrado no agrupamento de concelhos da Sub-região do Baixo Mondego (NUT III), juntamente com Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Montemor-o-Velho, Penacova e Soure.

O concelho faz ainda parte integrante de uma vasta área que engloba a Ria de Aveiro e que constituí a chamada Associação dos Municípios da Ria (AMRIA), bem como à região natural da Gândara, que se estende entre as bacias dos rios Vouga e Mondego, fazendo igualmente parte da associação dos municípios do Baixo Mondego e Gândara.

Está limitado pelo concelho de Vagos a Norte, a Sul e a Nascente pelo concelho de Cantanhede e a Poente pelo Oceano Atlântico. Ocupa uma área de 124,1 Km2 e é constituído por 4 freguesias: Mira, Praia de Mira, Carapelhos e Seixo.

A população do concelho de Mira é composta por 12872 habitantes, os quais estão fundamentalmente fixados na faixa Norte-Nascente, gerando aí uma densa ocupação por contraposição com a faixa litoral. A densidade populacional do concelho é de 104 Hab. / Km2.

Encontra-se a cerca de 40 km de Coimbra, 16 km de Cantanhede, 15 km de Vagos, 29 km de Aveiro e 30 km da Figueira da Foz.

 

Crê-se terem sido os romanos os primeiros a povoar a região. Mas o topónimo Mira é a corrupção de Mir ou Emir (Terra do Senhor), a designação que lhe foi atribuída pelos árabes.

No final do século XI já estava sob administração do Condado Portucalense. Em 1514, D. Manuel I outorgou-lhe foral.

Já no século XIX, foi muito afectada pelas invasões francesas e o concelho esteve agregado ao de Contanhede entre os anos de 1895 e 1898.

Aqui viveu grande parte da sua vida Francélio Vouguense, pseudónimo de Francisco Joaquim Bingre, poeta arcádico e pré-romântico português. Embora sendo natural de Canelas, Estarreja, aqui exerceu as funções de escrivão do Juízo, câmara e tabelião. Morreu aos 93 anos no dia 26 de Março de 1865.

 

O património edificado mais significativo inclui a igreja matriz, fundada em 1690 pelos Crúzios de Coimbra (apresenta alguma talha e alguns sectores revestidos a azulejos) e os palheiros (construções muito originais, na praia de Mira, utilizadas como habitação e guarida de animais). O seu extenso litoral constitui o elemento mais significativo ao nível do património natural.

 

O Concelho de Mira, com uma superfície aproximada 123 km², plana ou ligeiramente ondulada, é dominada por uma cobertura arenosa de origem sedimentar recente, designada por "Areias da Gândara? e encontra-se coberta por uma frondosa floresta de pinheiro-bravo.

 

Um pouco mais de metade do Concelho está classificado de Sítio Rede Natura 2000 - Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas, um estatuto ambiental ao nível europeu para a protecção de habitats e de espécies específicas associadas e que inclui dunas, pinhais, lagoas e ribeiras.

O canal de Mira, na área de sapal do Areão de Mira, pertence à Zona de Protecção Especial da Ria de Aveiro, uma salvaguarda para a biodiversidade e protecção da avifauna. 

Assim, quem passeia e usufruir das terras de Mira, sobretudo pela pista ciclo-pedonal, com cerca de 25km de extensão, apercebe-se das diferentes paisagens que atravessa: desde a orla costeira e dunas à enorme mancha verde formada pela floresta, passando por retalhados campos agrícolas, cursos de água e pelas duas lagoas de água doce que, em conjunto, criam um agradável cenário paisagístico. Estas diferenças traduzem-se em habitats distintos que acolhem dezenas de populações impares, onde flora e fauna coexistem.
Nesta região estão inventariadas 198 espécies de aves, 12 de peixes, 13 de anfíbios, 12 de répteis e 22 de mamíferos. Nas plantas, entre herbáceas, arbustivas e arbóreas, podemos encontrar 402 espécies florísticas. São estes mundos de escala menor que o convidamos a explorar!
Desejamos-lhe um óptimo passeio na descoberta da natureza e sua biodiversidade, a par com o importante património cultural e arquitectónico que existe em Mira.
topo
pesquisa
o que procura
onde
sombra


sombra

sombra

sombra